II CINE HORROR: O Cinema de Lula Magalhães



Luiz Eduardo da Silva Costa Magalhães, ou Lula Magalhães, nasceu no Recife e em 2013 começou a pré-produção do seu primeiro trabalho “Mandala Night Club”, uma história visceral sobre um serial-killer psicótico que se envolvia de forma violenta com garotas de programa.
Lula Magalhães é um dos raros cineastas pernambucanos que trabalha no esquema colaborativo e de guerrilha.

O cinema de Lula mexe com violência, sexualidade, mostrando um lado sujo, cru e cruel, e causa polêmicas onde é exibido.

Atualmente Lula encontra-se em meio a produção de seu novo filme, “Cavalo Marinho”. Em entrevista para o VIVA PE, ele falou sobre o filme: “A trama de ficção científica com leves toques de terror fala de um grupo de alienígenas que estão infiltrados na terra e observam os humanos há bastante tempo”.



Conheça os filmes de Lula Magalhães, selecionados para a mostra 2017 do CINE HORROR:

 
Mandala Night Club (Brasil, 2014)

Sinopse: No submundo da prostituição na cidade de Recife, um estranho sujeito contrata uma cafetã para recrutar garotas de programa e um michê para realizar uma grotesca tarefa. O trabalho foi selecionado para os Grotesc O Vision (Curitiba - PR), Cine de Bordas do Itaú Cultural (São Paulo - SP), Festival Boca do Inferno (São Paulo - SP), Festival Cultural Mondo Estronho (Curitiba - PR) e Cine Jardim (Belo Jardim - PE).


  

Invasor (Brasil, 2015)

Sinopse:  Uma mulher é vítima de um estupro seguido de morte. Um médico se apodera do corpo dela para realizar uma experiência tecnológica de ressurreição, ao passo que mantém o agressor e assassino sendo torturado na mão de três sádicas. O trabalho foi selecionado para a Mostra Monstro (São Paulo - SP), Festival de Cinema de Caruaru (Caruaru - PE), Festival Cultural Mondo Estronho (Curitiba - PR), Zine Zombie Internacional Festival (Bogotá - COL), Fantaspoa (Porto Alegre - RS) e Cine Fantasy (São Paulo - SP).




 Indutor (Brasil, 2015)

Sinopse: Uma misteriosa mulher (Heloysa Nunes) carrega um passado de sofrimento e mantém um homem em um cativeiro para realizar uma estranha vingança que mistura sensualidade, fotografias e muita violência. Seleção no Festival Mondo Estronho (Curitiba - PR) e Festival de Cinema de Caruaru.



 Tudo O Que Eu Amo Morre (Brasil, 2017)

Sinopse: Uma garota que mora e trabalha num desolado ferro-velho tem sua rotina transformada pela chegada de um inusitado companheiro. Selecionado para a Mostra Paralela do POE (SP)



Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...